Nossa História

Em 12 de Outubro de 2005 nasceu o Ministério Adoradores em Profecia, que hoje chama-se MINISTÉRIO FRUTOS DE JUSTIÇA. Somos um GRUPO de pessoas VOCACIONADAS a pregar o Evangelho, discipular, formar cristãos e líderes. Fomos chamados por Deus e enquadrados dentro do ministério de Ensino. 
Ministério Adoradores em Profecia: A origem
       
O Ministério Adoradores em Profecia nasceu quando eu publiquei em meu blog uma mensagem baseada em Lucas 18. Era dia das crianças e eu espontaneamente escrevia sobre a necessidade de nos assemelharmos com crianças, referente à pureza e inocência, para obtermos a salvação.

Qual foi a minha surpresa ao observar a repercussão desta mensagem. Muitos e-mails chegaram relatando o impacto de cristãos ao receberem esta semente. A partir daí, decidi que toda semana publicaria uma nova mensagem. Com o passar dos meses, decidi parar de escrever por achar que ninguém estava acompanhando o Blog. Foi aí que recebi um e-mail, de um jovem chamado Bruno. Esta á a única informação que sei sobre este rapaz. Em seu relato, Bruno me dizia que estava afastado da Igreja e que após ler uma de nossas mensagens, o seu coração ferveu e ele voltaria para sua igreja e se reconciliaria com seu pastor.

A partir daí continuei publicando as mensagens. Pessoas de todo o mundo pediam para que eu as permitisse escrever mensagens no blog, direcionadas a diferentes grupos de pessoas: jovens, mulheres, casais. Pastores de Guarulhos e região após acessarem o blog nos convidaram para ir à suas igrejas e ministrar pregações e cursos: nasce aí o Ministério Virtual Adoradores em Profecia.

 Nasce um Ministério Profético

O nome Adoradores em Profecia foi baseado no Evangelho de João. João 4.23-24 revela-nos que o Senhor procura e deseja para si apenas uma categoria de pessoas: os verdadeiros adoradores. A passagem acima faz parte de um diálogo comparativo dirigido por Jesus a uma mulher samaritana. É histórica a indiferença existente entre os judeus e os samaritanos. O que Jesus estava querendo dizer era que a adoração esperada por Deus não se restringe a um espaço físico ou a uma naturalidade. Deus não está limitado ao tempo e espaço. Quando alguém nasce do Espírito este pode comunicar-se com Deus onde quer que esteja. Jesus estava dizendo que a adoração esperada por Deus era uma adoração íntima, sem liturgias, espontânea, de mente e Espírito. O Poder liberado pelo elo entre o homem-Deus produz milagres, transformação, renovação e libertação; daí o nome “adoração em profecia” ou “adoração profética”.

Ao longo dos anos, consolidamos a nossa missão.  Passamos a entender que há uma só visão para o Corpo de Cristo hoje: estabelecer o Reino de Deus na terra. E a nossa participação nisto é sermos cooperadores desta visão, pois este é o plano de Deus desde o momento que Ele colocou Adão e Eva no Jardim. Eles seriam os agentes de Deus para implantar o Seu Reino na terra, cooperadores do Criador.

A nossa redenção em Jesus restaura nossa razão existencial. Como cooperadores de Deus, desejamos descobrir nossa parte do Seu plano. Entendemos que Ele não precisa da nossa ajuda. Ele deseja a nossa cooperação. Cremos ardentemente que o Espírito Santo deseja revelar o chamado de cada um no plano de Deus para estabelecer o Seu Reino na Terra. Nossa parte é ouvir o que Deus quer e obedecer.

É importante estabelecer que a Bíblia nunca trata prédios, salas, salões ou templos, como "igreja". A "igreja" é composta de "pedras vivas", pessoas que são salvas em Jesus e formam Sua Igreja aqui na terra.  Entre estas pessoas, O Pai separa e chama pessoas como apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres. Estas pessoas são capacitadas pelo Espírito Santo para exercer funções particulares aos respectivos ofícios.

Tudo isso tem um alvo importante: aperfeiçoar os santos para seu serviço (sacerdócio). As estruturas (prédios, salas, templos) existem para servirem os propósitos dos apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres que Deus chama, separa, e capacita. Sem dúvida, a igreja local é uma das peças chave do Reino de Deus na terra. As estruturas físicas são providenciadas pelo Pai para que os ministérios (apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres) exercidos na igreja local formem os sacerdotes do Senhor para o seu serviço. 
 
No papel profético, nosso Ministério foi desenvolvido para ser ministração de apoio para este propósito: o aperfeiçoamento dos santos para o seu serviço. O discernimento profético é importante nos nossos dias para que a "igreja" exerça seu papel profético na sociedade. Deus nos levantou para entregar palavras de arrependimento e restauração para a Igreja e a nação. Queremos ser fiéis em transmitir estas palavras. Cremos que no ambiente de adoração e intercessão, mais palavras de arrependimento e restauração virão.
          
O desenhar da nossa história

O Primeiro Conselho de Diretores foi formado com sede em Guarulhos, no ano de 2006, ano que entendíamos ser o Ano da Evangelização, tendo como slogan: “A Voz que Clama no Deserto”. Servos do Senhor do Brasil inteiro e até mesmo de outros países exerceram o sacerdócio neste ano.

O Ministério Adoradores em Profecia, a partir de 2008, ano que entendíamos ser o Ano da Promessa, deixou de receber no nome a palavra “VIRTUAL” graças ao trabalho e esforço evangelístico da recém-criada Secretaria de Missões em Lares. Ainda em 2008, o Site dos Adoradores foi colocado fora do ar e a prioridade do Ministério concentrou-se em um trabalho específico de ministrações em diversas igrejas tanto em Guarulhos, quanto em São Paulo e em Maputo. As ministrações foram trabalhadas através de pregações, estudos bíblicos, cursos de treinamento ministerial e formação de obreiros. 

Em 2009, ano que entendíamos ser o Ano da Colheita, nosso Ministério cresceu a passos gigantescos. Abrimos núcleos estaduais e regionais, campo missionário em Moçambique, sobre a liderança do Missionário Vitorino Paulo Neves. Percorremos todas as regiões de Guarulhos pregando a Palavra do Senhor.

O Ministério atuou durante cinco anos através de blog, sites entre outros. Os núcleos principais do Ministério foram formados em Guarulhos e em Maputo (Capital de Moçambique).  O trabalho foi administrado por Fábio Luiz de Souza (Brasil) e Vitorino Paulo Neves (Moçambique).

A partir de 2009, a presidência do Ministério deixou de ser exercida por Fábio Luiz de Souza, o qual retoma os trabalhos em 2012, atribuindo ao Ministério àquilo que chamo de “uma nova roupagem” e um novo nome condizente com a nossa atual realidade e preocupação. Com uma visão totalmente renovada, agora, mais do que nunca trabalharemos para trazer unidade e foco a uma igreja renovada e limpa, que espera a tão sonhada chegada do seu noivo. 

Ao longo dos quase onze anos de trabalho, exerceram a Presidência deste Ministério:

Jordimar Tomioka – 2006 a 2011
Fábio Luiz de Souza – 2012 a 2016

Ao longo deste trabalho, a nossa visão para o Corpo de Cristo, hoje, não mudou: estabelecer o Reino de Deus na terra. Além disto, o Ministério cumpre as seguintes tarefas, as quais têm como base:

I – Proclamar ao Mundo a Palavra de Deus e o poder que está contido no Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, conforme Romanos 08.32, pugnado pela pregação, defesa e pratica dos ensinamentos da Bíblia Sagrada.
II – Interceder em favor de nossa nação, de nossos governantes, de nossas famílias e de nossas igrejas.
III – Defender os postulados da Fé em Jesus Cristo.

O Ministério Adoradores em Profecia, em sua história, foi uma corporação evangélica composta pela união de irmãos que se dispõem à causa de promover o Evangelismo Local e Mundial. Sempre mantivemos e ainda mantemos certa imparcialidade, para poder receber pessoas de todas as igrejas locais e denominações, deixando claro que não é um trabalho de pastoreio e não há vínculo formal com nenhuma igreja local ou denominação.

Os Frutos de Justiça

A mudança para Ministério Frutos de Justiça segui a um critério de uma nova visão dada por Deus, baseada no livro de Filipenses 1.9-11: "E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento, para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo; cheios dos FRUTOS DE JUSTIÇA, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus".

Neste texto, Paulo pretende que o amor dos filipenses resulte na capacidade de discernirem e escolherem o que é moralmente melhor para a igreja. Como resultado, eles viverão de forma sábia e coerente, impedindo os outros de tropeçar. O termo "Frutos de Justiça" pode também ser substituído por "Frutos caracterizados por uma conduta moralmente correta". Por esta razão, chamamos a Igreja à sua responsabilidade de sermoa luz e sal do mundo. Buscamos a Justiça do Senhor e o concerto para que surja uma nova igreja santa e pura.
       
Referente ao símbolo e cor do Ministério, o logotipo da árvore surgiu no meu coração, especificamente, no dia 24 de Dezembro de 2008. Eu meditava sobre o seguinte texto: "Porque há esperança para árvore, que se cortada, ainda se renovará, e não cessarão seus frutos" Jó 14.7 e em 2011, quando reassumi a Presidência do Ministério, de acordo com nossa nova visão ministerial associei o texto anterior a outro texto: "Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus" Mateus 7.16-17

Buscamos frutos de justiça, portanto estes frutos só virão se árvore for boa. Toda árvore passa por estações em que elas estão floridas, vistosas, cheias de frutos e imponente. Mas também, a árvore passa pelo inverno, aonde a beleza desaparece, as folhas caem e a ela seca. Mas há vida dentro desta árvore e sempre existe a esperança da chegada da Primavera, onde esta árvore irá renascer, crescer e produzir muitos frutos. Nossas vidas são como esta árvore e no devido tempo produziremos muitos frutos, mas para isso acontecer é necessária plantar, regar e perseverar (conforme a visão do nosso Ministério).
       
Atrelado ao logotipo da árvore, temos o símbolo de uma águia.  A águia é uma ave que sempre sobrevoa acima das nuvens e das mais diferentes tempestades, não sendo afetada por nada. A águia tem uma visão de longo alcance, que a possibilita enxergar de muito longe o perigo, as dificuldades, a trajetória a ser percorrida e sua presa. Por final, assim como a árvore, a águia possui uma capacidade de incrível de renovação. Quando ela já está velha, ela se recolhe ao alto de uma montanha e passa por um processo doloroso, aonde ela arranca suas próprias penas, quebra o seu bico e suas unhas e aguarda até que nasçam outras penas, unhas e outro bico. Após esta renovação, ela continua a viver por aproximadamente trinta anos até sua morte definitiva.

Em Cristo, podemos nos renovar: "Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão" Isaías 40.31.
        
Em nosso símbolo predomina a cor verde e em todos os itens ministeriais, sites, uniforme, etc predominam também a cor verde. O verde é uma cor que, biblicamente falando, está relacionada à vida, renovo, descanso, refrigério e abundância. "Deitar-me faz em verdes pastos" Salmo 23.2; "Mas eu sou como a oliveira verde na casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para sempre, eternamente" Salmo 52.8

O Fogo, a Água e a Oportunidade

Os três se encontraram, a oportunidade perguntou: -De onde vocês são?  E o fogo respondeu: -Eu estou nas guerras, nos vulcões,  ...