domingo, 16 de julho de 2017

Líder que não dá frutos será cortado.

Irmãos e amigos,
Que a paz esteja convosco!

Gostaria de meditar com a amada Igreja no seguinte texto da Palavra de Deus: "Quando viu que muitos fariseus e saduceus vinham para onde ele estava batizando, disse-lhes: Raça de Vírboras! Quem deu a vocês a ideia de fugir da ira que se aproxima? Deem fruto que mostre o arrependimento. Não pensem que vocês podem dizer a si mesmos: Abraão é o nosso pai. Pois eu digo que destas pedras Deus pode fazer surgir filhos a Abraão. O machado já está posto à raiz das árvores, e toda árvore que não der bom frutos será cortada e lançada no fogo". (Mateus 3.7-10).


Hoje o Senhor tem um assunto extremamente importante para tratar conosco, que fazemos parte da liderança de sua igreja aqui na terra. E eu gostaria de iniciar esta reflexão com o seguinte questionamento: Quais são os seus frutos? Ou podemos aperfeiçoá-lo: Que tipo de frutos tens produzido?

As Santas Escrituras, em alguns momentos específicos, compara a nós, povo de Deus, com a árvore. A árvore, biologicamente falando, é um vegetal lenhoso de grande porte, formada por: raiz, caule, ramos, copa e arbusto. Jó 14.7, nos relembra a capacidade de renovação de uma árvore por conta de seu fôlego de vida estar concentrado nas raízes: "Porque há esperança para árvore, ainda que for cortada, todavia tornará a nascer e não cessarão seus frutos". Ainda que envelheça a sua raiz e ela se torne em pó, ela volta a nascer se regada for. 

O Senhor nos criou, filhos e líderes, ao padrão das arvores: vistosas, fortes e sempre renováveis. Mas, o Senhor não nos isenta de nossas responsabilidades como árvore, que é dar frutos.  O Evangelista João, no capítulo 15 de seu livro, relata uma das falas mais expressivas de Jesus em seu ministério terreno: "Eu sou a videira e vocês são os ramos, e aqueles que estão conectados em mim dão frutos". Ou seja, o Senhor espera que nós, como árvores, venhamos a dar frutos para o seu louvor. 

Mas quais são estes frutos? Preliminarmente compreendemos que todos nós nascemos com um propósito de Deus pré-estabelecido, embutido, intrínseco em nós. Ao crescer, amadurecer, receber Jesus em nossas vidas; tomamos o conhecimento deste propósito, desta visão e, a partir de então, toda a nossa vida, nossos esforços, nossos talentos e nossos recursos são redirecionados para o cumprimento deste propósito. E então, a nossa vida passa a ganhar um novo sentido pois o propósito de Deus torna-se maior do que tudo o que venhamos a pensar ou planejar para nós. 

"Muitos sãos os planos no coração do homem, mas o propósito do Senhor prevalecerá(Provérbios 19.21).

Percebe? O propósito de Deus é maior do que a nossa própria existência! E o grande questionamento que pesará quando partirmos deste mundo para a Glória, será este: Quais são as sementes que deixamos? Qual será o nosso legado? Tudo o que importará quando subirmos aos céus será o que investimos na vida das demais pessoas! Isso são frutos! Frutos são marcas de nossa existência, são sementes de vida que inserimos nas pessoas que estão a nossa volta. 

Mas parece que esta ideia não tem preocupado muitos líderes, por estes dias. Há alguns dias eu fui surpreendido em uma praça pública de São Paulo por um senhor que já aparentava uma idade bem avançada. Este senhor entregava folhetos evangelísticos e diziam palavras do tipo: Jesus te ama. Que surpreendente, não, meus irmãos? A cada dia fica mais raro testemunharmos cenas como essa. 

A liderança da Igreja tem se tornado apática quando o conteúdo refere-se à almas, reino de Deus, Salvação. Responde a si mesmo: quantas pessoas você ganhou para o reino de Deus no ano que se encerrou? Você está cumprindo com o propósito segundo o qual o Senhor Deus te chamou, te estabeleceu e te designou? Ou você, simplesmente se acomodou dentro de seus problemas, de suas necessidades, de sua família e de sua rotina?


O modelo de liderança que observamos na atualidade é completamente oposta ao modelo bíblico de liderança instituida por Jesus Cristo na Igreja Primitiva. Basta observarmos as pregações no rádio, na TV e na Internet. O foco da mensagem mudou! Ninguém procura a Deus por aquilo que Ele É, mas sim por aquilo que Ele pode oferecer. As lideranças tem instituído um padrão de reino de Deus baseado na barganha, nas vantagens, nos benefícios. 


O que acontece com as palavras "Quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo"? Estão esquecidas! A liderança que se estabelece contemporaneamente não é uma liderança servidora, mas sim uma liderança que ostenta ser servida. Uma liderança que infesta o púlpito das igrejas com suas vaidades, com seus egos, ostentando seus títulos e exalando suas vãs teologias baratas que não surtiram efeitos nem em suas próprias vidas. Questionam a tudo, confrontam a todos, assim como os fariseus e saduceus faziam, mas suas próprias vidas estão cada vez mais distantes do Propósito.


Mas nesta altura do campeonato, quem se lembra do Propósito? Para que propósito? Oração, Jejum, Busca do Espírito Santo, Consagração; sairam de moda! Saíram dos altares para dar lugar às campanhas, aos moveres, às festas, aos eventos gospel. O que tudo isso tem contribuido para construir uma vida espiritual sólida e fundamentos espirituais verdadeiro na vida dos fieis? Muito pouco! O padrão espiritual do reino de Deus tem sido substituido pelo padrão das pessoas. 


Voltemos à pergunta inicial: Qual será o legado no final de tudo isso? Nada! Pessoas frustradas, desanimadas, que se rebelam contra Deus pelo fato de Deus não ceder às suas chantagens emocionais. É isto que temos encontrado no meio do povo de Deus! Líderes, que não possuem a menor estrutura emocional, psicológica e muito menos espiritual para liderarem. O facebook testemunha isso todos os dias, com as inúmeras lamentações que brotam minuto a minuto, por líderes frustrados. 


Este tipo de pessoas não dão frutos! Por que eles falam de Deus, ensinam sobre Jesus; mas, não conhecem a Deus e nem querem o menor relacionamento com Jesus. Como dar frutos, uma árvore que não possui uma raiz sólida e bem estruturada? É impossível. O padrão de liderança será visível e notório na vida de nossos discípulos a partir do momento em que tivermos a incrível capacidade de nos lideramos a nós mesmos! Quando alcançarmos uma fé madura, quando vivermos o Evangelho, quando praticarmos a Palavra de Deus, quando exalarmos o amor de Cristo a tal ponto que alcançe as pessoas a nossa volta. Somente assim, o propósito será colocado em prática e frutificaremos. 


Se arrependa hoje! Como Jesus disse aos fariseus e saduceus, produzam fruto de arrependimento... É o primeiro fruto que você deve produzir! Reconheça sua mediocridade diante de Deus, se arrependa de gastar mais tempo na frente da TV e do Facebook e de investir menos tempo em se relacionar com Deus. Se arrependa do marasmo espiritual que você tem gerado no meio de seus discípulos. Se arrependa por conduzir seus discípulos a mediocridade, por se importar mais com o status e títulos do que com as vidas. 


Lembre-se: A árvore que não dá frutos é cortada! O líder que não dá frutos será cortado também. 


Que Deus te abençoe e que frutos de arrependimento brotem em seu coração


Abraços fraternais. 

O Fogo, a Água e a Oportunidade

Os três se encontraram, a oportunidade perguntou: -De onde vocês são?  E o fogo respondeu: -Eu estou nas guerras, nos vulcões,  ...