O incrível poder de fazer a diferença

Amados irmãos,
Que a Paz esteja convosco!

É uma grande alegria ter a oportunidade de pregar ao seu coração a primeira Palavra Pastoral do ano de 2017. Vamos meditar nas Escrituras? Veja o que diz o texto abaixo:

"Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os os que se encontram na casa. Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos céus". (Mateus 5.13-16)



Fomos criados e estabelecidos por Deus com um propósito único: semear e investir na vida de outras pessoas! Devemos refletir sobre uma questão que deve ocupar o espaço central de nossas mentes: Qual legado vou deixar para a quando eu partir deste mundo?

Quero dar inicio a esta ministração de hoje com um novo questionamento para a nossa reflexão: O que move você? Fomos criados pelo propósito e vivemos pelo propósito, para fazermos a diferença na vida dos demais e para fazermos a diferença no Reino de Deus. Os versículos acima integram um conjunto chamado de Sermão do Monte, que como você já viu (Estamos com uma sequência na Radioteca sobre este assunto, não deixe de ouvir), é o momento em que Jesus estabelece o padrão ético, moral e espiritual do Reino de Deus. 

Jesus estabelece no Sermão do Monte, um padrão de comportamento que ele almeja para todos aqueles que O segue. A este padrão comportamental, Jesus chama de "sal" e de "luz". Estes elementos em questão, de uma forma sensorial, despertam dois sentidos fundamentais do corpo humano: o paladar e a visão. O paladar, possui uma supersensibilidade, para discernir "sabores" através de sinais eletromagnéticos que ele envia ao cérebro, que decodifica a informação, determinando: este sabor é tal! A visão proporciona ao corpo "direção", afinal, quem nunca ouviu falar no famoso ditado popular "mais perdido do que cego em tiroteio"?! A luz penetra à visão, que capta aquele sinal e envia ao cérebro, que após decodificá-lo, devolve aos olhos em forma de informação: Vá naquela direção. 

Como a Igreja pode preservar este mundo? Tornando-o melhor? O povo de Deus impede que o mundo se consuma em ódio, inveja, intolerância e pecado. Isto nos leva a uma reflexão sobre o segmento social a que estamos inseridos: estamos fazendo a diferença? 

O SAL

O versículo apresenta a palavra "sal" de duas formas: Literal e metaforicamente, a medida que se compara a padrões de comportamento. O sal, realça o sabor das coisas, é bem verdade; entretanto, o sal é também utilizado na conservação dos alimentos. Estas duas características são primordiais para compreender o sentido que Jesus pensou ao citar esta alegoria. Mais do que apenas conservar alimentos, o sal também é um produto fundamental da preservação de determinadas carnes por um longo período de tempo. 

Em algumas civilizações orientais, o sal é utilizado como símbolo de pacto, de fidelidade, é utilizado para confirmar uma jura ou promessa. Na Idade Média, o sal era utilizado para pagar os funcionários por serviços prestados. Em Levítico 2.13, vemos o sal ser também utilizado nos ritos sacrificiais. 

De tal maneira, a Igreja é fator de preservação do mundo. O testemunho da Igreja impede que o mundo se degenere rapidamente. Jesus, ao usar a expressão "Sal da Terra" está nos desafiando a sairmos de nosso comodismo e trabalhar para que haja mudança em nossa cidade, nosso estado e nossa nação. O Senhor nos chama à responsabilidade, pois se o sal perder suas propriedades insípidas, ele para nada serve. (Lembre-se da ministração passada, se pararmos de produzir frutos, somos cortados). 

A LUZ DO MUNDO

Isaías profetizou (Isaías 42.6) que o Messias seria a luz para os gentios. Isto também se estende a nós... Jesus nos nomeou como "Luz do mundo" e a luz é símbolo de vida, de salvação; além de ser indispensável, como o sal.  Somos os únicos que podem mostrar ao mundo o caminho da salvação, demonstrando o que Deus pode fazer em uma vida transformada. 

Homens e mulheres que seguem a Cristo, devem viver e expressar diante do mundo, a compaixão, a alegria, a pureza e a paz com Deus. Estas características não são alcançadas sem a dedicação integral ao Senhor. Assim como a cidade edificada sobre a montanha, nós também somos colocados em evidência diante dos outros, sendo exatamente aí onde fazemos o nosso papel de Luz. Ninguém pode esconder uma lâmpada, uma vela.

É necessário que a luz de Cristo brilhe por meio de nossas obras, pois elas revelam nosso estilo de vida. O triunfo do Reino de Deus deve ser visível na vida de Seus discípulos. O nosso brilho é evidenciado por nossas boas obras. Precisamos compreender que fomos chamados para influenciar pessoas, para gerar frutos. 

Não há pregação mais forte que uma demonstração prática do reflexo de Cristo em nossas vidas. 

Abraços fraternais.
Prof. Fábio Luiz.

Fique por dentro