quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Vencendo os inimigos da fé: A dúvida

Irmãos e amigos,
Que a Paz esteja convosco!

Para darmos sequência à série de mensagens “Vencendo os inimigos da fé”, iniciada na última semana, vamos medita no seguinte texto da Palavra de Deus: E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que dúvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa. O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos”. Tiago 1.5-8


Essa passagem que nós meditamos, traz à minha memória um outro texto bíblico, em Mateus 14.22, quando Pedro é impelido por Jesus à andar sobre as águas. O contexto desta mensagem é Jesus com os discípulos na praia e enquanto os discípulos ensinavam as pessoas, Jesus sugeriu a eles que fossem adiante, porque Jesus necessitava ficar um tempo sozinho, para orar. Os discípulos pegaram o barco e foram. Nos versículos 24 e 25, a Bíblia diz: "E o barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário; Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus para eles, andando por cima do mar". Como se não bastasse a situação de agitação do mar, os discípulos se espantaram e gritaram pensando que era um fantasma. Mas Graças a Deus não era um fantasma, era o Senhor! 

Pedro cheio de ousadia clamou ao Senhor Jesus que o permitisse ir ao seu encontro sobre as águas. E quando Pedro colocou seus pés sobre as águas, elas ficaram firmes, sustentando-o. Entretanto, o que aconteceu, de forma a não dar a esta história um final feliz como gostaríamos e como o Senhor gostaria?
   
Por um momento, Pedro tirou os olhos de Jesus! Tirou os olhos do precursor de sua fé! Pedro olhou para os lados, olhou paras as ondas, olhou para os ventos, olhou para o mar agitado e de repente pode até ser que ele se lembrou que enquanto ainda era pescador ouviu inúmeras histórias de barqueiros que foram consumidos por mares agitados. Naquela hora, a Palavra diz que Pedro teve medo e começou a afundar. 

Jesus estendeu suas mãos para Pedro e o tirou das águas, dizendo no versículo 31: "E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?".

A dúvida, meus irmãos, é o oposto da fé. A dúvida é um inimigo ferrenho da fé, porque quando duvidamos estamos dizendo a Deus que Ele não pode fazer. A Bíblia diz que sem fé é impossível agradar a Deus. Uma forma prática de vermos isso em nossas vidas é Tiago 5.15 que diz que a oração da fé salvará o enfermo. 
   
Nos momentos das dificuldades, quando as ondas estão agitadas é a postura de paz, de tranquilidade, de fé, de autoridade frente a Palavra que nos garantirá a vitória. Hebreus 11.1-3 diz que: "Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Porque por ela os antigos alcançaram testemunho. Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente"
    
Podemos substituir a palavra fé nesse sentido por "ausência de dúvida". Nos versículos posteriores, vemos uma série de acontecimentos que só se tornaram possível pela firmeza e pela ausência de dúvida daqueles que foram seus heróis.

Amados, precisamos abolir a dúvida de nossas vidas. Porque a Palavra do Senhor através de Tiago nos garante que a dúvida e a falta de fé nos impedem de recebermos as bênçãos do Senhor. Que toda inconstância em sua vida caia por terra hoje!
     
Abraço a todos!

Até a próxima lição.

O Fogo, a Água e a Oportunidade

Os três se encontraram, a oportunidade perguntou: -De onde vocês são?  E o fogo respondeu: -Eu estou nas guerras, nos vulcões,  ...