A mulher que Deus quer usar

Muito se tem dito a respeito de como deve ser o comportamento da mulher. Em todas as nações padrões são pré estabelecidos. Regras e punições na não observância destes padrões são impostas às mulheres. Causando-lhes sentimento de frustração, rejeição, desvalorização e medo.

Na igreja de Cristo, quando se fala na mulher que Deus quer usar, logo nos vem à mente uma supermulher. Formada em alguma renomada universidade estrangeira, mulher elegante, de posses, ótima mãe, esposa, enfim, uma mulher perfeita.

Mas, em contrapartida, Deus tem para a mulher, os SEUS padrões de comportamento, vida familiar e preparo. O Senhor quer que ela viva de acordo com o que ELE planejou e não de acordo com o que o sistema do mundo ensina ou espera da mulher. Isto porque nós, mulheres Cristãs, não somos do mundo. Vivemos sim no mundo, mas não pertencemos a ele. As regras que devem reger nossas vidas veem do Céu. De Deus.

Vós não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi…João 15.19.

Deus sabe exatamente qual é o nosso lugar na família, na sociedade e no SEU Reino. Se toda mulher soubesse disto, trataria de correr para este lugar que é só seu. E, que através de Cristo, nos foi conquistado. Lugar de honra, de amor, paz e satisfação.

“TUDO O QUE JESUS CONQUISTOU NA CRUZ É DIREITO NOSSO, É NOSSA HERANÇA”.

Esta conquista vem por meio de Jesus e é vivida por Maria Madalena. Mulher de Deus cuja vida iremos analisar no presente estudo.

A mulher que Deus quer usar tem que ter um encontro com Jesus.

Lucas 7.37 narra que uma mulher pecadora (Maria Madalena), entra na casa de um fariseu e tem um encontro Jesus. Será que ela não sabia onde estava entrando? De forma alguma! Ela sabia que entrar naquela casa seria uma atitude extremamente ousada, que poderia causar-lhe muitos constrangimentos, acusações e quem sabe até alguma punição. Mas mesmo assim ela entrou. Com certeza ela já havia ouvido falar de Jesus, e percebeu o quanto necessitava DELE; do Seu amor, do Seu perdão e da Salvação.
O Fariseu quando a viu, indignou-se, pois sabia que se tratava de uma “pecadora”. Ele tinha uma imagem daquela mulher antes daquele encontro. A de “Pecadora”. Será que esta imagem mudou depois do encontro? Para muitas pessoas que conheciam aquela mulher com certeza, não.

O mundo age desta forma. Ele olha para nós, nos julga e nos condena. Não importa o quanto procuremos ser bons ou quantas mudanças possam ocorrer em nossas vidas. Uma vez “pecador” sempre “pecador”. Não importa o que tenha acontecido na vida de Maria que a levou àquela vida. Ela era vista como a “pecadora”, indigna, imunda!

O Ser humano tem uma grande preocupação com sua reputação. “O que vão dizer de mim? O que vão pensar de mim?” Exclamam apavorados! Prezado Leitor, não importa o que as pessoas dizem a teu respeito. Importa sim, o que Cristo tem a lhe dizer. E Ele diz: “Vinde a mim todo o que estão cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei”.

Depois que Maria encontrou Jesus, tudo se tornou diferente.

Fique por dentro