quarta-feira, 5 de agosto de 2015

O último ídolo

Precisamos identificá-lo e destruí-lo para que a glória de Deus se manifeste em nós.


O que impede você de viver uma vida espiritual frutífera e abundante? Lucas relatou com propriedade uma conversa entre um jovem judeu e Jesus Cristo onde este assunto estava sendo tratado (Lucas 18.18-24). O Senhor sondou o seu coração e viu que havia nele um ídolo invisível que obstruía a sua vida espiritual. O rapaz desejava herdar a vida eterna, mas não queria abrir mão daquele ídolo que estava escondido na escuridão da sua alma. Perceptível ou não, qualquer coisa que esteja entre nós e o Senhor terá de ser eliminada. Aquele moço estava num ponto de mudança importante e Jesus o instruiu a tratar com firmeza aquele pecado e a renunciar aquela “última coisa”. Você está disposto a isso?

Aquele moço estava familiarizado com o Bom Mestre, mas naquele momento era necessário saber que Ele não era apenas o Bom Jesus, que operava milagres e entregava bênçãos aos necessitados. Ele é Deus e precisa ser respeitado, reverenciado, temido, ouvido e obedecido. Ele deveria ouvi-Lo e obedecê-lo para ser liberto. Mais do que admiradores, Ele está à procura de verdadeiros adoradores (João 4.23). É fato que o rapaz havia guardado seus mandamentos, mas naquele momento o Senhor estava ensinando-lhe que é necessário mais do que religiosidade. Ele possuía um ótimo “currículo espiritual”, mas o nosso passado não pode garantir o nosso “hoje” diante do Senhor (Ezequiel 33.12,13). Ainda que sejamos bem doutrinados e tenhamos guardado a Palavra em nossos corações, Ele espera que obedeçamos a Sua voz. Este é o momento de tomarmos posição diante de Deus.

Quando o diabo está acusando (Apocalipse 12.10), ele simplesmente evidencia o pecado e tenta nos convencer de que não seremos capazes de nos libertarmos dele, mas quando o Espírito Santo está agindo, Ele não traz condenação, mas convicção aos nossos corações e nos mostra a saída: o arrependimento e a confissão. Ele sempre exige uma posição e uma atitude de fé e renúncia. No caso do rapaz, Ele não pediu que ele mudasse tudo, mas “uma coisa” que ainda faltava. Ele poderia ter escolhido Jesus, mas preferiu o ídolo que estava em seu coração. Ele tocou o coração do moço, mas ele estava endurecido demais para obedecer. “Meu filho, há algo em seu coração que está atrapalhando a sua vida espiritual. Falta-lhe uma coisa! Remova-a e você será liberto”.

Pequeno ou grande, visível ou não, o pecado precisa ser identificado, definido e destruído.


Não há outra maneira de lidarmos com ele, senão a de Deus. O moço ficou triste com aquelas palavras e abandonou o Senhor. Ainda que você não perceba “a bênção” destas palavras, há muito mais bênçãos do que você imagina. Existem coisas em nossas vidas que começaram bem e acabaram se tornando laços e embaraços. Elas estão impedindo a nossa corrida. Tome uma posição ao lado de Deus e de Sua Palavra e você descobrirá que ganhou muito mais do que perdeu ouvindo e obedecendo a voz de Deus. 


O Fogo, a Água e a Oportunidade

Os três se encontraram, a oportunidade perguntou: -De onde vocês são?  E o fogo respondeu: -Eu estou nas guerras, nos vulcões,  ...