domingo, 12 de abril de 2015

O caminho da honra passa pela humilhação


Se o caminho da verdadeira alegria passa pelas lágrimas, o caminho da verdadeira honra passa pela humilhação.  Elifaz quase exagera: “Deus põe os humildes nas alturas, põe num lugar seguro os que choram” (Jó 5.11). É uma espécie de regra, como Jesus deixa claro: “Quem se engrandece será humilhado, mas quem se humilha será engrandecido” (Mateus 23.12).

Tanto a história bíblica quanto a história secular comprovam isso. Basta lembrar da experiência do rei da Babilônia. Ele pensava: “Subirei até o céu e me sentarei no meu trono, acima das estrelas de Deus. Reinarei lá longe, no Norte, no monte onde os deuses se reúnem. Subirei acima das nuvens mais altas e serei como o Deus Altíssimo”. Porém, ele acabou sendo jogado no mundo dos mortos, no abismo mais profundo (Isaías 14.13). O texto talvez se refira a Nabucodonosor, aquele fanfarrão que se gabava da grande cidade da Babilônia, que ele construíra a fim de mostrar a todos a sua grandeza (Daniel 4.30). Pouco tempo depois, ele perdeu o juízo e começou a andar de quatro e a comer capim como os bois (Daniel 4.31-33).

Experiência igualmente dramática foi a de Faraó. Ele se ensoberbeceu de tal modo que começou a falar bobagem: “O meu rio [o Nilo] é meu, e eu o fiz para mim mesmo” (Ezequiel 29.3, ARA). Por causa dessa estupidez, desse desvario (a soberba extrema pode levar à loucura), Deus lhe disse: “Eu estou contra você e contra o seu rio Nilo. Farei com que todo o Egito vire um deserto vazio… Farei do Egito o país mais deserto do mundo” (Ezequiel 29.10-12).

Para acabar com os pecados da língua, com a presunção, com o egoísmo, com as brigas, com o consumismo, com o adultério espiritual, com o mundanismo, com a hipocrisia, com as risadas em tempo de pecado, esses irmãos do mundo inteiro, aos quais Tiago escreve, deveriam se humilhar diante do Senhor. Só assim eles poderiam se reerguer!

— A soberba leva para baixo, a humildade leva para cima!

Testemunho