quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

A parábola do oleiro


O capítulo 18 de Jeremias é conhecido como a “Parábola do Oleiro”, que no seu conteúdo deixa uma importante lição aos filhos de Israel.

Pensavam estes que, pelo simples fato de serem descendentes de Abraão, já estavam salvos dos juízos e castigos divinos. Mas, o Senhor, porém, mostra-lhes nesta parábola que todos, judeus e gentios, nos encontramos sob a Sua jurisdição.

Assim como o oleiro tem poder sobre o barro, de igual modo, Deus nos trata consoante à Sua soberania, levando sempre em conta naturalmente o livre-arbítrio com que Ele nos dotou.

É ainda na casa do oleiro, que seus instrumentos de trabalho chamam a atenção de Jeremias transmitindo-lhe profundas revelações. Posto que eficazes, eram bem simples estes instrumentos: constituía-se de duas rodas superpostas. A inferior acionada com os pés movimentava a superior, onde o oleiro colocava o barro, a fim de moldá-la de acordo com a sua concepção. E assim, em movimentos simples, mas seguros, era o barro transformado em vasos e outras vasilhas tão úteis no dia a dia das senhoras hebreias.

Às vezes, não temos a impressão de também estarmos numa roda viva? Vêm as provações e as dificuldades; chegam as lutas e aparecem as batalhas. De repente, eis que nossa vida entra num ritmo acelerado. Isto acontece porque estamos na roda do Oleiro, que vai nos moldando de acordo com a Sua soberana vontade.

Mas não se preocupe, e tenha paciência! O Oleiro sabe o que está fazendo.



Pra. Kátia Regina Pantano de Lima

Uma decisão que mudança de vidas!

Antes que os espiões fossem dormir, Raabe subiu ao terraço e disse a eles:  — Eu sei que o Senhor deu esta terra a vocês, os...