quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Alimente o seu espírito

Irmãos e amigos, 
Que a Paz esteja convosco. 

É com imensa alegria que quero ministrar a você uma Palavra do Senhor especial para este dia. Quarta-feira passada, dia 10, encerramos nosso propósito do Jejum; mas, eu inda desejo ministrar a você mais uma Palavra especial que o Senhor colocou em meu coração e farei isso hoje.

Para nossa meditação, vamos refletir em um texto da Palavra do Senhor presente em Romanos 7.14-25, que diz assim: “Sabemos que a lei é espiritual; eu, contudo, não o sou, pois fui vendido como escravo ao pecado. Não entendo o que faço. Pois não faço o que desejo, mas o que odeio. E, se faço o que não desejo, admito que a lei é boa. Neste caso, não sou mais eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo. Ora, se faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Assim, encontro esta lei que atua em mim: Quando quero fazer o bem, o mal está junto a mim. Pois, no íntimo do meu ser tenho prazer na lei de Deus; mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros. Miserável homem eu que sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De modo que, com a mente, eu próprio sou escravo da lei de Deus; mas, com a carne, da lei do pecado”.

Neste texto, o nosso irmão, Apóstolo Paulo nos revela que a humanidade é influenciada por dois mundos: o natural e o espiritual. Enquanto ocorrem eventos no mundo natural, simultaneamente ocorrem outros eventos no mundo espiritual. Toda verdade Bíblica possui um paralelo no nosso mundo e o mesmo ocorre também na luta entre a carne e o espírito. O espírito deseja estar voltado a Deus, deseja ser livre,  deseja ser santo; mas, a carne deseja o pecado, deseja a rebelião, deseja tomar atitudes que desagradam a Deus. 

      
No mundo natural somos regidos pelo homem natural, que controla e domina as nossas emoções, os nossos pensamentos, as nossas imaginações. No mundo espiritual, somos regidos pelo Espírito Santo de Deus, que governa a nossa rotina, pautada na nossa fé que vem da Palavra de Deus.


Paulo afirma que o homem natural é a parte do nosso ser que é governada pelos nossos sentidos, pelos nossos antigos hábitos, pelo nosso pecado. Já o homem espiritual entrega ao governo do Senhor aquela parte do ser humano redimida pelo sangue do cordeiro, salva por Sua Graça e liberta das leis do pecado e da morte. Essa parte de nós deve ser entregue diariamente à obra e ao controle do Espírito Santo.

O homem natural é escravo da lei do pecado, já o homem espiritual está livre dela! E como tomamos posse diariamente desta grande verdade? É simples, meus irmãos, ouvindo, recebendo e praticando a Palavra de Deus; crucificando a nossa carne; renovando a nossa mente diariamente com a Palavra de Deus, com louvor, adoração e ações de graça. Assim, nosso espírito estará alimentado e forte para vencer as obras da carne! Amém?!

Essa é a Palavra do Senhor para nós hoje!

Gostaria de aproveitar e convidá-lo a acompanhar na próxima semana, o trabalho especial de Natal que faremos em nosso Site. 

Que o Senhor te abençoe e te guarde!

Abraços fraternais,
Fábio Luiz.   

Não desista

Elisama Figueiredo