domingo, 31 de março de 2019

O amor de Deus pelos seus

Irmãos e amigos, 
Graça e Paz!

Vamos meditar no texto da Palavra do Senhor que encontra-se no Santo Evangelho segundo João, capítulo 3 versículo 16: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que enviou o seu filho unigênito para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna".


Como um Deus santo poderia amar o pecador? O salário do pecado é a morte, mas Deus quis, para sua própria glória e louvor, nos conceder a vida eterna em Cristo Jesus, o único caminho da justificação (Leia Romanos 6.23 e 3.26). 

Nicodemus, fariseu, foi ter com Jesus e foi exortado sobre o estado da sua vida religiosa: morta e vazia. Ele precisava nascer de novo, aceitar o testemunho da verdade e confiar no sacrifício da cruz colocando toda sua esperança naquele que seria levantado no Calvário para receber o castigo que nos concede paz (João 3.1-15).

A palavra “mundo” tem várias aplicações: 1. O mundo físico, obra do Criador; 2. O sistema pecaminoso contrário a Deus e ao Evangelho; 3. Todos os habitantes do mundo; 4. As várias etnias que permeiam os povos; etc. 

Aqui, em João 3.16, olhando para o contexto, percebemos que mundo se refere àqueles que viriam a crer em Cristo (v. 17) e também aos que não creram (v. 19). 

Existe um sentido em Jesus veio para todos: ele testemunhou e pregou sem exceção; porém, existe um sentido em que ele veio para alguns, aqueles que o aceitam, ouvem a sua voz e podem ser chamados de ovelhas, pelos quais entregou sua vida: “dou a minha vida pelas ovelhas.” _(João 10.15). 

O amor de Deus é gracioso. Ele amou os pecadores maus e indignos. Provou o seu amor eterno enviando, entregando e sacrificando seu Filho Amado. 

Ouça Deus falar ao seu coração: Com amor eterno eu te amei. Que possamos crer e dizer como Paulo: Ele me amou e se entregou por mim (Leia Jeremias 31.3; Gálatas 2.20).

Com amor, 
Prof. Fábio Luiz. 
Quero ler toda esta mensagem.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Aula 01 - Aproveitando bem o tempo



1. Introdução

Uma das grandes dádivas de Deus para o ser humano é o tempo. Agora, saber administrar o tempo é o grande desafio de toda a humanidade.

Não como negar o fato de que vivemos numa sociedade extremamente movimentada. Quase todos estão numa correria altamente desenfreada. Os inúmeros compromissos e responsabilidades de toda ordem acabam por gerar um dos principais problemas da atualidade: o estresse. E se desvencilhar dessa vida estressante não é uma tarefa tão fácil assim. Porém, é mais que necessário reservar tempo aos reais valores da vida, antes que seja tarde demais.

O sábio Salomão compartilha conosco sobre o tempo apropriado pra cada coisa, como tempo de plantar e tempo de colher; tempo de rir e tempo de chorar; tempo de espalhar e tempo de ajuntar; tempo de falar e tempo de ficar calado. Em outras palavras, é necessário desenvolver cada atividade no tempo certo, coisa que aprendemos às duras penas.

Para não sofrermos tanto, que tal “remir o tempo”, como exortou o apóstolo Paulo à Igreja de Éfeso. Ou seja, aproveitar bem as oportunidades. Nessa linha de pensamento apontamos algumas áreas oportunas que você deve investir tempo, tamanha a importância e necessidade. Vivemos sob a pressão das coisas urgentes. Elas batem à nossa porta e não tem paciência para esperar. Somos a geração escrava ao relógio e da agenda.

Corremos de um lado para o outro, afadigando-nos com muitas coisas, mas desfrutamos pouco das coisas verdadeiramente importantes. Entramos numa ciranda sem fim e nossa vida está como num carrossel em alta velocidade sem sabermos como pará-lo.

É tempo de fazermos uma avaliação, de termos coragem para tomar decisões sensatas que nos coloquem na estrada da busca das verdadeiras prioridades. O que devemos buscar em primeiro lugar.

2. Devemos priorizar o nosso relacionamento com Deus.

A sociedade contemporânea capitulou-se ao secularismo. As pessoas não têm tempo para Deus ou pensam que não têm. Elas correm atrás de muitas coisas: dinheiro, trabalho, sucesso, conforto, prazer, lazer e relegam Deus a um plano secundário. Elas são mais zelosas com seus próprios interesses do que com as coisas de Deus. A vida delas não é mais regida pelas Escrituras. Seus sentimentos e desejos estão acima da verdade de Deus. Por essa razão, nossa geração está confusa e perdida. Precisamos compreender que a nossa maior necessidade é de Deus. Ele é melhor e mais importante que as suas bênçãos. Ponha sua vida certa com Deus. Emende suas veredas e volte-se ao Senhor. Busque-o com toda a sofreguidão do seu coração. Ande com ele humildemente e você experimentará uma vida plena, abundante e superlativa.

No quarto mandamento encontramos a ordem para reservar tempo na relação com Deus (Êx 20.8-11). Infelizmente, muitos não levam esse mandamento com seriedade. pessoas que gastam mais tempo com a TV
que em oração.

Certa vez, Woody Allen disse que a razão pela qual Beverly Hills é tão limpa é que eles despejam o lixo nos programas de televisão! De fato, muito lixo na TV e muita gente perdendo tempo com esse lixo. Portanto, não esqueça do dever de orar sem desfalecer (Lc 18.1), nem da recomendação do apóstolo Paulo: Orai sem cessar (1 Ts 5.17). Tempo realmente proveitoso é o tempo investido em oração. Bem noto em seu diário o filósofo dinamarquês (Kierkegaard), orar é respirar, pois sem respirar a pessoa morre, e sem orar acontece o mesmo!

3. Devemos priorizar o nosso relacionamento com a família

A família é o mais rico patrimônio que Deus nos deu. Precisamos investir na família o melhor daquilo que Deus tem nos dado. Nenhum sucesso compensa o fracasso da família. Não podemos amar as coisas e usar as pessoas da nossa própria casa. Não podemos construir os nossos sonhos e arrebentar com a nossa família. Não podemos ser mais amáveis com os de fora que os com os da nossa própria casa. Quem não cuida dos seus é pior do que o incrédulo (1 Tm 5.8). O marido deve ser devotado à esposa; a esposa precisa ser uma fonte de alegria para o marido; os pais precisam orientar os filhos com sabedoria e amor e os filhos precisam obede cer aos pais com reverência. Nenhum outro interesse terreno pode se interpor entre nós e nossa família. Ela é o maior bem que possuímos. Nossa família precisa estar no altar de Deus, vivendo segundo a vontade de Deus, para a glória de Deus. Ela deve ser uma igreja viva a serviço do Deus vivo.

Uma pesquisa norte-americana feita em março de 2015, sobre o que mais influenciava a autoidentidade dos americanos, revelou que 62% disseram que sua família fez muito por sua identidade pessoal. A maioria dos americanos concorda sobre a importância da família. Nós brasileiros também precisamos estar cientes da importância da família. Portanto, devemos investir tempo em família e não deixar que nada roube esse tempo tão precioso. Invista tempo com sua esposa (1 Pe 3.7) e com seus filhos (Sl 127.3).

4. Devemos priorizar o nosso relacionamento com a Igreja

A igreja não é um clube de serviço, onde pagamos nossa mensalidade e a frequentamos quando não temos algo mais interessante para fazer. A igreja é o rebanho de Deus, o corpo de Cristo, a coluna e baluarte da verdade. Precisamos estar envolvidos e comprometidos em sustentar a igreja com a nossa presença, com o nosso testemunho, com asa nossas orações e com os nossos dízimos e ofertas. Somos um corpo de Cristo em ação. Devemos desenvolver nossos dons para a edificação da igreja e buscar aqueles por quem Cristo deu a sua vida. Na igreja um ministério para cada membro, pois todos são úteis e necessários. Priorize sua igreja. Ame-a, participe assídua e pontualmente de suas atividades e trabalhe para o seu crescimento espiritual e numérico.

Não fique desigrejado

Não deixemos de congregar-nos como é costume de alguns; antes, famos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima_(Hebreus 10.25).

É notório que nos últimos tempos muitos têm abandonado a comunhão dos santos, deixando a igreja para viver numa espécie de exílio espiritual. Alguns argumentam que a igreja está muito doente e acham melhor cultivar uma espiritualidade isolada. Outros, dizem que mesmo não indo à igreja, alimentam-se espiritualmente, ouvindo seus pregadores prediletos com os recursos das mídias sociais.

Apartar-se, porém, fisicamente da congregação é um grave perigo.

a) Não existe ovelha sem rebanho e nem membro isolado do corpo.

Primeiro, porque não existe ovelha sem rebanho nem membro isolado do corpo. Pertencemos a uma família. Somos parte de um corpo. Vamos à igreja não apenas para receber, mas, sobretudo, para dar. Prestar nosso culto a Deus e dar nossa contribuição à edificação do corpo de Cristo. Vamos para exercer nossos dons em favor dos irmãos e para encorajarmos uns aos outros.

b)Vamos à igreja porque é uma ordenança bíblica

Segundo, vamos à igreja porque esta é uma ordenança bíblica. Não podemos deixar de congregar. Uma brasa fora do braseiro se cobre de cinzas.

c) Vamos à igreja porque a comunhão dos santos é uma protão à nossa vida espiritual

Terceiro, vamos à igreja porque a comunhão dos santos é uma proteção à nossa vida espiritual.

d)Esta sempre foi a postura dos astolos e dos cristãos que nos precederam

Quarto, vamos à Igreja porque esta sempre foi a postura dos apóstolos e de todos os demais cristão que nos precederam. Você precisa pertencer a uma igreja fiel às Escrituras. Não seja um desigrejado!

Abraços fraternais, 

Carol e Fábio.
Quero ler toda esta mensagem.